Tag do artigo: Compras no Paraguai

Compras no Paraguai? Tá sabendo que a cota mudou?

Confira como ficaram as regras para se enquadrar dentro do regime de isenção da COTA após o aumento do limite de compras no Paraguai de US$300 para US$500

Ponte da Amizade | Foto: Rafael Guimarães

 

Desde 1º de janeiro de 2020, o limite do valor de compras no Paraguai, para se enquadrar dentro da faixa de isenção, passou de US$300 para US$500. A notícia é ótima e já tem muito viajante aproveitando, mas é preciso lembrar que, valor total de compras não é o único fator que pode fazer você ter problemas com os órgãos fiscalizadores. É preciso se atentar também à limitações quantitativas e produtos proibidos ou que necessitam de autorização prévia para compra. Verifique no texto abaixo a regra completa e evite problemas durante sua viagem de compras no Paraguai.

 

PODE TRAZER E NÃO PRECISA PAGAR IMPOSTO:

  • Livros, folhetos e jornais, sem restrições de quantidade.
  • Itens de uso ou consumo pessoal, desde que usados e compatíveis com as circunstâncias e duração da viagem. Ex: 1 relógio usado, 1 máquina fotográfica usada, 1 telefone celular (filmadoras, computadores e tablets não são isentos).
  • Bens para atividades profissionais, desde que com termo de responsabilidade pelo uso.
  • Itens novos e presentes que somem, no máximo, US$ 300 (Para quem entra no Brasil via Ponte da Amizade ou qualquer outra fronteira terrestre) ou US$ 500 (para quem embarca no aeroporto do Paraguai indo em direção ao Brasil).
  • Quem embarca no aeroporto do Paraguai ainda tem uma cota extra de mais US$500 para compras no Free Shopping, após o desembarque no Brasil, na área internacional dos aeroportos brasileiros.

PODE TRAZER, MAS SÃO SUJEITOS À TRIBUTAÇÃO

Cota de isenção é de US$ 500 (via aérea, marítima, terrestre ou fluvial). Quem viaja ao exterior e retorna por via aérea tem ainda isenção de impostos para compras de até US$1.000 nos Free Shops instalados na área internacional dos aeroportos brasileiros.

  • Roupas e artigos de vestuário.
  • Produtos de higiene e beleza.
  • Equipamentos eletrônicos.
  • Produtos de origem vegetal industrializados, embalados e lacrados.
  • Chocolates, doces e geleia.
  • Vinhos e bebidas em geral.
  • Azeite e café (solúvel, torrado e moído).
  • Pó para sorvetes e sobremesas.
  • Artesanato e bijuteria.
  • Presentes e souvenirs.

PODE TRAZER, MAS HÁ LIMITE 

  • Alimentos processados derivados de carne: até 10 quilos.

       Ex: salame, presunto, bacon, charque, torresmo.

  • Alimentos processados derivados de leite, de ovo, produtos de confeitaria e produtos para consumo de animais: até 5 quilos/litros.

Ex: queijo, doce de leite, manteiga e iogurte.

  • Pescados destinados ao consumo humano: até 5 quilos.

Ex: bacalhau, defumado eviscerado e esterilizado.

PODE TRAZER, MAS HÁ LIMITAÇÃO PARA ENTRAR NA COTA DE ISENÇÃO

  • Bebidas alcoólicas: 12 litros
  • Cigarros estrangeiros: 10 maços
  • Charutos ou cigarrilhas: 25 unidades
  • Fumo: 250 gramas
  • Bens com valor até US$ 5 – até 20 unidades, no máximo 10 idênticos.
  • Bens com valor acima de US$ 5  – até 10 unidades, no máximo 3 idênticos.

 

PARA TRAZER, PRECISAM DE AUTORIZAÇÃO

Alguns itens estão sujeitos a controles específicos de órgãos do governo e necessitam de autorização prévia

  • Vegetais, sementes, frutas e hortaliças frescas, flores, carne in natura: Vigilância Agropecuária (Vigiagro).
  • Remédios, produtos médicos, produtos para limpeza, instrumentos e materiais destinados à estética ou ao uso odontológico: Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).
  • Armas e munições: Exército Brasileiro.
  • Animais silvestres: Ibama.
  • Equipamento de telecomunicações: Anatel.
  • Diamantes brutos: Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM).

NÃO PODE TRAZER, SÃO PROIBIDOS

  • Cigarros e bebidas fabricados no Brasil, destinados à venda exclusivamente no exterior.
  • Cigarros de marca que não seja comercializada no país de origem.
  • Réplicas de arma de fogo.
  • Espécies animais da fauna silvestre sem parecer técnico e licença.
  • Espécies aquáticas sem permissão do órgão competente.
  • Produtos falsificados ou pirateados.
  • Produtos contendo organismos geneticamente modificados.
  • Agrotóxicos, seus componentes e afins.
  • Mercadoria “atentatória à moral, aos bons costumes, à saúde ou à ordem pública”.
  • Entorpecentes ou drogas.

PODE TRAZER, MAS SÃO SEMPRE TRIBUTADOS

  • Bens acima do limite de isenção (Imposto de 50% sobre o valor excedido).
  • Valores em espécie, em moeda nacional ou estrangeira, acima de R$ 10 mil.
  • Veículos automotores, peças ou componentes, inclusive pneus (Se forem fabricados no Paraguai, e apenas usando as vias legais de importação).
  • Bens ou equipamentos destinados à revenda ou ao uso industrial (Se fabricados no Paraguai ou usando o sistema RTU).
  • Encomendas para terceiros.
  • Máquinas e aparelhos que requeiram alguma instalação para seu uso.

Ex: computador de mesa (montado), aparelho de ar-condicionado, projetor de vídeo.

 

AINDA FALANDO SOBRE O LIMITE DE ISENÇÃO (COTA)

É preciso lembrar que:

  • O limite de isenção (cota) é de US$ 500 (via aérea, marítima, terrestre ou fluvial).
  • O limite de isenção (cota) é pessoal e intransferível (Não é possível comprar um produto que custa US$1.000 e apresentar dois donos para o produto).
  • O limite de isenção (cota) é única e exclusivamente para bagagem acompanhada (Os produtos adquiridos dentro deste regime de isenção não podem ser despachados via correios ou transportadoras).
  • Menores (com CPF) tem direito a cota (desde que os produtos sejam compatíveis com a idade e para o uso do menor).

 

Agora que você já está por dentro das regras, só falta entrar em contato com a Loumar Turismo para reservar seu transporte Leva & Traz Compras no Paraguai. 

A Loumar possui saídas diárias e de hora em hora para Compras no Paraguai e também opções de horário de retorno flexíveis. 

Já conhece nossa playlist sobre compras no Paraguai lá no Canal da Loumar no Youtube? Então Clique Aqui para assistir todo o conteúdo e se transformar em um (a) especialista em Compras no Paraguai.

 

City Tour Ciudad Del Este: Redescubra o Paraguai

City Tour

Pare um pouquinho e pense na sua viagem à Foz do Iguaçu. Agora inclua Ciudad Del Este (CDE), no Paraguai, no seu roteiro. Qual a primeira palavra que vem na sua mente? Imagino que “compras”. Acertei?

 

Mas será que você sabe que o Paraguai é muito além do que apenas o turismo de compras? Eu sei que a primeira impressão normalmente é a que fica, e se você atravessar a fronteira vai dar de cara com o microcentro onde acontece todo o auê das compras, e provavelmente é a imagem que vai na sua mente. Mas, se você caminhar um pouquinho além e começar a se afastar dessa parte, vai ter uma outra visão sobre tudo que já viu sobre Ciudad del Este, que é uma cidade muito bonita, bem arborizada com espaços para lazer, vida noturna e tem até uma “mini-cataratas”. 

 

Se ficou curioso, então você precisa conhecer esse outro lado de CDE, no passeio perfeito para isso, que é o City Tour Ciudad Del Este. Esse passeio contempla muitas paradas em lugares estratégicos da cidade com a companhia de um guia, contando todas as histórias locais. 

 

O embarque do City Tour é feito na Cellshop. Adquirindo o passeio conosco, da Loumar Turismo, o nosso transporte irá lhe buscar na porta do hotel e te levará até o desembarque do Compras no Paraguai (Cellshop), onde o guia irá te acompanhar até a van do passeio. 

 

O City Tour Ciudad Del Este tem duração de 3h e possui 5 paradas, são elas: Catedral San Blas, Mesquita Del Este, Chiperia Mi Abuela, Lago da Republica, Igreja São Lucas e Saltos Monday. Além disso, o tour passa por outros locais, em que não há parada, mas que também poderá ser contemplada de dentro da van, enquanto o guia conta um pouco mais sobre o entorno. 

 

E abaixo, um pouquinho sobre cada um desses lugares:

 

Catedral San Blas: Construída em 1966 em formato de barco, a catedral carrega o significado da travessia dos povos na fronteira, pelo rio Paraná, antes da construção da Ponte Internacional da Amizade. 

Catedral San Blas, construída em 1966.

Foto: Rafael Guimarães

 

Mesquita Del Este: Construída pela comunidade muçulmana de Ciudad Del Este, a Mesquita tem grande significado para a cidade.

Mesquita Del Este durante visitação do City Tour Ciudad Del Este.

Foto: Rafael Guimarães

 

Chiperia Mi Abuela: Como se fosse a nossa “panificadora”, a chiperia é um lugar para desfrutar da culinária paraguaia e conhecer a típica chipa, sopa paraguaia e outros quitutes. 

Chiperia Mi Abuela durante visita no City Tour Ciudad Del Este.

Foto: Rafael Guimarães

 

Lago da República: Local de lazer dos moradores de CDE, onde é possível apreciar um tempo ao ar livre enquanto descansa nas sombras das árvores. 

City Tour Ciudad Del Este: Lago da República, lugar de lazer e distração para os esteños.

Foto: Rafael Guimarães

 

Igreja São Lucas: Uma igreja moderna com detalhes em pinturas no teto e belas imagens. Tem também seus bancos talhados com os nomes das famílias da cidade. 

City Tour Ciudad Del Este: Igreja de São Lucas.

Foto: Rafael Guimarães

 

Saltos Monday: Um espetáculo da natureza que é possível admirar de muito próximo e que possui três grandes quedas d’água que deságuam mais à frente no Rio Paraná.

Saltos Monday visto da parte superior do mirante.

Foto: Noeli Knop

 

Esse foi um breve resumo do que você pode encontrar no City Tour Ciudad Del Este. Um grande descobrimento para quem não imagina as belezas do país mas, que ainda assim, tem curiosidades sobre cada local que visita. 

 

Quer conhecer mais sobre o passeio? Então confira abaixo o Vlog da Loumar sobre o City Tour Ciudade Del Este. 

 

E aí, gostou? Então conta para a gente, aqui nos comentários, se você imaginava que teria outras coisas para fazer no Paraguai além de compras.

 

Ah! E se quiser tirar alguma dúvida, conte com nossos Especialistas em Foz, que estão disponíveis para lhe atender das 7h às 23h. Fale com um deles CLICANDO AQUI. Lhe atenderemos com muito carinho. ❤ 

 

NOVA COTA DE US$ 500 NO PARAGUAI

Desde o dia 1 de janeiro deste ano, o limite de isenção de impostos para compras, também conhecido como “cota”,  para quem atravessa a fronteira por via terrestre passou de US$300 para US$500.

De repente, ganhamos o direito de adquirir mais produtos, mas é preciso lembrar das regras de limites quantitativos, aquelas que impõem regras sobre a quantidade de itens idênticos e com mesma finalidade que podemos adquirir, mas que quase ninguém lembra. Quando esses limites quantitativos são ultrapassados, suas compras podem ser classificadas como “para fins comerciais” e quando isso acontece, você pode perder o direito ao limite de isenção de imposto e até mesmo ter suas compras adquiridas no exterior apreendidas. 

Mesmo com o aumento da cota, boa parte das regras de limites quantitativos se mantiveram inalteradas, mas fique atento porque algumas foram reduzidas.

 

Vamos lembrar como eram antes?

Dentro do limite da antiga cota de US$300, alguns produtos possuíam restrições de quantidade, e outros tinham sua quantidade definida pelo valor. Veja o exemplo abaixo:

 

  • Bebidas Alcoólicas: 12 litros
  • Cigarros estrangeiros: 10 maços
  • Charutos ou cigarrilhas: 25 unidades
  • Fumo: 250 gramas
  • Bens com valor até US$10: até 20 unidades e no máximo 10 idênticos
  • Bens com valor acima de US$10: até 20 unidades e no máximo 03 idênticos

 

Como ficou agora…

Os itens com quantidades restritas permanecem os mesmos, porém, o valor que limita a quantidade dos itens indefinidos mudou. Veja como ficou agora:

 

  • Bebidas Alcoólicas: 12 litros
  • Cigarros estrangeiros: 10 maços
  • Charutos ou cigarrilhas: 25 unidades
  • Fumo: 250 gramas
  • Bens com valor até US$5: até 20 unidades e no máximo 10 idênticos
  • Bens com valor acima de US$5: até 10 unidades e no máximo 03 idênticos

 

Veja no quadro abaixo a comparação entre o “antes”e o “agora”:

 

Tabela nova cota US$ 500

 

 

Outra cota de isenção que sofreu alteração e tem confundido muitos viajantes é a famosa cota de compra dos free shops.

É preciso lembrar que agora temos duas modalidades de free shops aqui no Brasil:

 

Free Shops de Aeroporto

Nos free shops de aeroporto, aqueles que a gente tem acesso geralmente no setor internacional quando voltamos de uma viagem ao exterior, a cota era de US$500 e desde de 01 de janeiro deste ano, passou a ser de US$1.000.

 

Free Shops de Fronteira

Agora, temos também a opção de free shops de fronteira, que funcionam em cidades brasileiras que fazem fronteira com outros países do Mercosul. 

Embora a cota dos free shops de aeroporto tenha aumentado, bem como a cota para compras no exterior via aérea e/ou marítima (de US$500 para US$1.000) e compras no exterior via terrestre, que é o caso de quem viaja a Foz do Iguaçu para ir às compras no Paraguai (de US$300 para US$500), a cota para compras nos free shops de fronteira não sofreu alteração e continua sendo de U$300.

 

Aqui em Foz do Iguaçu, além da opção de compras no Paraguai, temos dois free shops de fronteira. Um deles deve ser aberto ao público em no máximo 30 dias enquanto o outro ainda aguarda liberação para funcionamento. Nesses free shops, quem viaja a Foz do Iguaçu poderá adquirir US$300 sem interferir na cota de US$500 das compras no Paraguai.

Aqui, também temos a opção de fazer compras no Duty Free Shopping, na fronteira com a Argentina, porém, as compras feitas neste, por estar instalado no território argentino (ou seja, fora do Brasil) não são beneficiadas pelo regime de isenção de compras dos Free Shops terrestres. Compras feitas no Duty Free Shopping da Argentina interferem no limite de compras de U$500. 

 

Vamos ao resuminho:

Viajando para Foz do Iguaçu, o viajante tem direito a isenção de impostos para compras de até US$500 (somando as compras de Ciudad Del Este e do Duty Free Shopping da Argentina) e mais US$300 em compras nos Free Shops instalados em Foz do Iguaçu, totalizando assim, U$800 de limite de isenção. 

 

Confira nosso vídeo sobre o assunto:

 

Com todo esse aumento de limite, e essas opções de “onde comprar”, separar apenas um dia para compras em seu roteiro é no mínimo arriscado. Programe-se para ter pelo menos dois dias para compras no roteiro de viagem, aproveitando assim, o que a fronteira tem de melhor a oferecer como destino de compras. 

E claro, se você pretende ir uma ou mais vezes às compras no Paraguai e Duty Free, a melhor opção de transporte é o TRANSFLIX da Loumar Turismo. O Transflix é um pacote de passeios que inclui os principais atrativos da fronteira, incluindo compras no Paraguai e Argentina, e você paga apenas uma vez e utiliza quantas vezes quiser durante o tempo de sua estadia. Para saber mais sobre Transflix, assista aos vídeos disponíveis no Canal da Loumar Turismo no Youtube. Se preferir, pode conversar com os consultores da Loumar clicando aqui. Quer economia, conforto e segurança no passeio de compras? Vai de Transflix!

 

Espero que este texto tenha esclarecido suas dúvidas, mas se restou alguma, deixa a dúvida aqui nos comentários que estaremos respondendo a todas.

10 dicas para aproveitar a Black Friday no Paraguai

Estamos há pouco mais de um mês para a Black Friday e você, que está pensando em economizar no Paraguai, precisa se preparar. 

Por isso, estou aqui para te dar algumas dicas que vão te ajudar a ficar esperto na hora de tentar garantir aquele desconto maroto e não levar a pior na Black Friday das lojas do Paraguai.  

Nas edições anteriores, as lojas do Paraguai não respeitaram dias fixos entre elas. Ou seja, cada loja fez a sua data de promoção como bem quis, mas claro, dentro do mês de novembro, que é o mês da Black Friday. Mas dessa vez, a promoção vai ser um pouco diferente. 

Segundo o Portal de Notícias Clickfoz, o comércio de Ciudad del Este (CDE) vem se reunindo para fazer a implementação da nova edição da Black Friday e garantir o sucesso da promoção. Com isso, a edição 2019 da Black Friday, reunirá os principais grupos comerciais de CDE e realizarão o evento do dia 14 a 17 de novembro.

Sendo assim, sabendo das datas, fica ainda mais fácil se programar. Mas, é necessário também, ficar de olho nas redes sociais das empresas que você pretende comprar, e verificar se eles não irão estender a promoção, ou realizar outras durante o mês de novembro. 

 

Leia mais

Sobre isenção de impostos (TAX FREE) para brasileiros no Paraguai

Desde 1º de abril de 2017, está em vigor uma resolução do Governo do Paraguai para compras acima de US$ 100 nas lojas em Ciudad del Este. A partir desta data, em todas as compras acima deste valor o cliente terá o documento de identidade copiado ou escaneado pelo funcionário que estiver recebendo o pagamento do cliente para anexar na nota de compra.

O Paraguai é um país que adota o sistema de tributação única – IVA – Imposto sobre Valor Agregado. Para os clientes estrangeiros (não residentes no Paraguai) não há necessidade de pagamento do IVA (que é de 10% sobre o valor do produto). 

De acordo com a regulamentação Nº 108 do Regime de Turismo e Decreto Nº 6.406/2005, para tal isenção, é necessário apresentar o documento de identificação com foto para cadastramento. Muitas lojas já estavam cumprindo esta determinação desde que ela entrou em vigência, porém, sem observar todos os critérios, como o dos documentos reconhecidos pelo governo. Durante todo este período, foi aceito entre outros documentos a CNH brasileira para isso, mas o Governo do Paraguai já enviou notificação às lojas informando que as lojas não devem aceitar outro documento que não seja o RG civil ou o Passaporte e as lojas que insistirem neste erro serão punidas com multa.

Documentos obrigatórios para compras no Paraguai
O porte de Carteira de Identidade Civil (RG) original ou passaporte para atravessar a fronteira é obrigatório a todos, inclusive para crianças de qualquer idade. São recusadas cópias autenticadas, certidão de nascimento ou documentos como CNH e carteiras profissionais e/ou classistas.

Menores de 18 anos deverão estar acompanhados pelo pai e pela mãe, no caso da ausência de alguma das partes, o menor deverá portar uma autorização de viagem internacional confeccionada em duas vias e assinado pelo ausente, com firma reconhecida em cartório.

Caso o cliente que não autorize a cópia do RG
Algumas pessoas podem ter receio de terem o documento de identidade copiado pelos funcionários das lojas, temendo que posteriormente seus dados sejam utilizados para outros fins, mas os dados do comprador não permanecem em poder da loja, eles são enviados para a Subsecretaria de Estado de Tributação (S.E.T) para comprovação de venda a não residentes no Paraguai, e estes dados também não são compartilhados com o Governo do Brasil.

Vale destacar que o cliente que se negar a ter o documento copiado, perderá o benefício de isenção do IVA e pagará o valor total do produto sem a isenção do imposto. 

Lembramos que esta é uma determinação oficial do Governo Federal do Paraguai e todas as lojas que atuam legalmente na cidade são obrigadas a justificar a não cobrança do imposto anexando o documento do estrangeiro que se beneficiou com a isenção.

Para garantir a melhor experiência em compras no Paraguai
Como anfitriões, nosso dever é garantir a melhor experiência de nossos convidados em sua estadia na cidade, e isso inclui a experiência de compras no Paraguai.

Loumarianos, não se esqueçam de incentivar nossos Convidados (passageiros) a sempre levar o RG civil para as compras no Paraguai e lembre-o que esta é a única forma de garantir o benefício da isenção “TAX FREE” do imposto IVA.

Youtube Loumar

« Página Anterior