O que a Stevia tem a ver com a fronteira?

CompartilheShare on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someonePrint this page

Você gosta daquele cafezinho esperto pela manhã? Difícil não gostar, não é? Aquele cheirinho que invade a cozinha, a sala, o nosso coração! <3

stevia_citytour

E sabe aquele adoçante Stevia que você usa? Então: ele foi descoberto nas margens do Rio Paraná, do lado paraguaio da nossa fronteira, na cidade de Presidente Franco!

Os guaranis já usavam a planta, mas foi o biólogo suíço Moisés Bertoni, em 1887, quem aprimorou a descoberta e deu o nome de “Stevia rebaudiana“.

Bertoni foi um nome muito importante, não só para a nossa região, mas para a botânica, zoologia, meteorologia, agricultura e etnografia. E tudo com descobertas e estudos realizados aqui pertinho, no Paraguai.

A casa onde morou virou museu e ainda podemos ver originais de suas pesquisas. Bertoni morreu em Foz do Iguaçu, aos 72 anos, mas foi enterrado no Paraguai, país que amou e viveu por tantos anos.

O PASSEIO!
Por André Souza, loumariano Especialista em Foz do Iguaçu

Casa de Bertoni, hoje museu nas margens do Rio Paraná.

O passeio sai de barco do Iate Clube Cataratas, da empresa Echaporã. Até chegar ao porto (no Paraguai), demora cerca de 35min, pois tem que fazer uma parada para imigração.

Chegando lá tem uma trilha de aproximadamente 1 km até chegar no museu, onde era a casa/laboratório dele. Ele chegou aqui em 1901 querendo fundar uma comunidade auto- sustentável (o que não aconteceu por uma série de fatores…).

Acabou se tornando estudioso profundo da história guarani, sendo ele quem escreveu o guarani em alfabeto latino pela primeira vez. É patrono da agronomia do Paraguai, e seu calendário de previsão pluviométrica é utilizado até hoje pelos agricultores paraguaios para plantar, colher e etc…

Estudos que ainda permanecem no Museu. Foto: André Souza

Estudos que ainda permanecem no Museu. Foto: André Souza

Escreveu mais de 500 livros em 8 idiomas diferentes e seus estudos eram impressos na primeira imprensa da região (que também foi ele quem fundou).

O lugar, além de muito bonito, abriga mais de 600 espécies de plantas meticulosamente colocadas por Bertoni para formar seu éden.

RESERVE O SEU PASSEIO AGORA MESMO

BANNE-DICAS